A Química das Coisas

A Química das Coisas


Excelente programa que ensina a Química de uma forma muito interessante. Nestes programas qualquer pessoa pode aprender que a Química está presente em todas coisas do dia-a-dia.


www.aquimicadascoisas.org










Aurora austral entre a Antártida e a Austrália

O Astronauta holandês Andre Kuipers tirou esta foto no passado dia 10 de Março à aurora austral que, neste caso, é visível entre a Antártida e a Austrália (as auroras no hemisfério norte da Terra são chamadas de auroras boreais).

A imagem mostra ainda partes da ISS (Estação Espacial Internacional). Esta foto foi divulgada pela NASA (agência espacial americana) nesta terça feira (13 Março).

O fenómeno de luzes de cores distintas é causado pela interação de ventos e poeira solar e o campo magnético terrestre.


Fonte: Andre Kuipers/Reuters



Imagem: NASA

Península Ibérica é "Imagem do Dia" da NASA (27/12/2011)

Uma imagem da Península Ibérica, captada durante a noite pela Estação Espacial Internacional (ISS), no início do mês de dezembro, foi hoje colocada online pela NASA na categoria de «Imagem do dia».


As luzes de Portugal e Espanha definem a Península Ibérica nesta fotografia da ISS. Diferentes áreas metropolitanas dos dois países são visíveis e marcadas por zonas iluminadas, sendo estas relativamente grandes e brilhantes, tais como Madrid ou Lisboa. A cidade de Sevilha, visível a norte do estreito de Gibraltar, é uma das maiores cidades espanholas.

A agência norte-americana partilha na sua página oficial que pretende partilhar com o público, imagens, historias e descobertas sobre o clima e meio ambiente, baseadas em investigações. Para além de Portugal e Espanha, a agência ainda põe em evidência o estreito de Gibraltar, França e o norte de África. A Península Ibérica é a mais ocidental das três grandes penínsulas do sul da Europa, sendo as outras a Península Itálica e os Balcãs. É formada pelos territórios de Portugal, Espanha, Gibraltar, Andorra e uma pequena fração do território de França. Tem aproximadamente 590 mil quilómetros quadrados e é banhada pelo Oceano Atlântico e pelo Mar Mediterrâneo.

Descoberto planeta com dois sóis

Fotografia © NASA

"Relatamos a detecção de um planeta cuja órbita rodeia um par de estrelas de pequena massa", declara o artigo científico publicado na revista Science, que relata e descreve a mais recente descoberta astronómica. Os dados foram recolhidos pela sonda Kepler da NASA e revelam "trânsitos do planeta através de ambas as estrelas, para além dos eclipses mútuos" dos dois sóis, tal como surge no filme ‘A Guerra das Estrelas'.

O planeta é comparável a Saturno em massa e tamanho e viaja num movimento quase circular em tornos das duas estrelas, demorando 229 dias a dar uma volta completa. As estrelas são mais pequenas e mais quentes que o Sol, mas a distância a que se encontra faz com que a temperatura à superfície se situe entre os 73 e os 101 graus negativos. A maior brilha em tons de laranja e a mais pequena em tons de vermelho.

O exoplaneta (exterior ao nosso sistema solar) localiza-se a cerca de 200 anos-luz da Terra (um ano-luz equivale a 9,5 mil milhões de quilómetros). Os dois sóis podem nascer e posar ao mesmo tempo ou com algumas horas de diferença, consoante o dia do ano.

"Depois de 35 anos, a ficção científica tornou-se finalmente realidade", disse Alan Boss, astrofísico teórico da Instituição Carnegie para Ciência em Washington e autor do estudo sobre o planeta. "Esperámos muito tempo para encontrar um destes", acrescenta, citado pela Associated Press.

Até hoje, um exemplo destes só existia no universo da saga ‘A Guerra das Estrelas', com o planeta Tatooine, coberto de desertos e povoado de espécies indígenas como os 'homens das areias'. No entanto, o Kepler-16b é frio e gasoso, pelo que os astrónomos excluem a possibilidade de suportar vida. A sonda Kepler foi lançada em 2009 para descobrir outros planetas, com o objectivo principal de encontrar planetas parecidos com a Terra.

Laurance Doyle, o principal investigador e astrofísico do Centro Carl Sagan para o Estudo da Vida no Universo, no Instituto SETI na Califórnia, assumiu a liderança no uso do instrumento para procurar planetas que orbitassem em torno de dois sóis. "Eu aposto que há mais 2 milhões", disse Doyle sobre os planetas com duas estrelas. "Temos dois ou três candidatos para confirmar.

"A missão Kepler, à responsabilidade da NASA, encontrou mais de 1.200 planetas até agora, enquanto outros 600 foram descobertos a partir da Terra, disse Boss à Associated Press.


Como explorar o sistema solar desde casa

A NASA oferece a possibilidade de uma viagem virtual através do Sistema Solar através de uma nova ferramenta interactiva na Internet, o “Eyes on the Solar System”, Olhos no Sistema Solar (http://solarsystem.nasa.gov/eyes/intro.html).

Esta ferramenta combina a tecnologia de videojogos e dados da NASA para criar o contexto em que os utilizadores viajam com uma nave espacial e exploram os cosmos. Os gráficos do monitor e a informação sobre a localização dos planetas e as manobras das naves espaciais utilizam dados reais das missões.

“Esta é a primeira vez que o público pode ver todo o Sistema Solar e a nossa missão movendo-se juntos em tempo real”, afirmou Jim Green, diretor da Divisão de Ciências Planetárias da NASA na sede da agência em Washington. “Isto demonstra o compromisso contínuo da NASA para partilhar a nossa ciência com todo o mundo”.

O ambiente virtual utiliza o motor do jogo Unitv para mostrar os modelos de planetas, luas, asteróides, cometas e naves espaciais que se movem através do nosso sistema solar. Com os controles do teclado e do rato, os utilizadores navegam através do espaço para explorar tudo o que lhes chama atenção. Os utilizadores podem experimentar as missões em tempo real, e a aplicação também lhes permite viajar no tempo, com dados da NASA que remontam a 1950 e estão projectados até 2050.

Dezenas de controlos e uma série de menus emergentes permitam aos utilizadores personalizar por completo o que vêm. Um vídeo e áudio explicam como utilizar muitas opções da ferramenta. Os utilizadores podem escolher entre modos de 2D ou 3D, e neste caso apenas necessitam de uns óculos adequados.

Fonte: http://www.nasa.gov/


Ano Internacional da Química 2011






















No âmbito do Ano internacional da Química, a EPCA juntamente com a UNESCO e a IUPAC produziram o filme Chemistry: It's All About You. Este tem o intuito de informar o público em geral que a química responde às necessidades do mundo; é criativa e constrói o nosso futuro; inspira os jovens e enaltece a contribuição constante das mulheres para a ciência.

A versão em Português foi totalmente financiada pela SPQ.


Diversos eventos estão agendados neste Ano Internacional da Química 2011. Podem ser consultado no sítio:
http://paginas.fe.up.pt/~quimica2011/